chester's blog

technology, travel, comics, books, math, web, software and random thoughts

Desvendando os quadrinhos

20 Dec 2004 | Comments

Depois de quase uma década, foi lançado no Brasil o Desvendando os Quadrinhos de Scott McCloud. Valeu a espera: é leitura tão obrigatória quanto <a href=”http://www.submarino.com.br/books_productdetails.asp?Query=ProductPage&ProdTypeId=1&ProdId=54251&franq=102414” taregt=_blank>Quadrinhos e Arte Seqüêncial</a>, de Will Einser.

Assim como o livro do Eisner, este tem uma cobertura universal o suficiente para não se tornar desatualizado. E o único assunto menos coberto – os quadrinhos na Web – é fartamente trabalhado no seu site (que já foi comentado aqui antes).

E por falar no site, também gostei de Bobo Puppyhead. Viva os quadrinhos não-desenhados!

O Cara Tossiu…

11 Dec 2004 | Comments

<img src=”/img/blig/daileon.jpg” style=”margin:4px; float:left;border:1px solid black”alt=”o rei igual o dinheiro de passar” />É incrível, mas tem gente perguntando se isso aqui virou um site pornô, tudo por causa do último post.

Preciso lembrar que a minha formação não é só pornografia, tem também bastante tosqueira – como a impagável animação Daileon e Jaspion, proibida para menores não por seu conteúdo, mas porque este público é novo demais para ter assistido ao seriado.

Sexo em público

07 Dec 2004 | Comments

cena do programa de TV: a apresentadora agita o público, enquanto a participante 'mete as caras' na sua 'tarefa'.(ATENÇÃO: os links deste artigo são impróprios para escritório)

Tudo começa quando, estupefato, um amigo me envia o link para este vídeo, no qual várias garotas japonesas masturbam-se e fazem sexo livremente em público, supostamente com qualquer um que estivesse passando pelo local. Não tem o menor jeito de armação, parece mesmo que algumas garotas toparam fazer essas loucuras na frente da câmera.

Numa frustrada tentativa de encontrar explicação, tudo o que achei foram mais coisas orientais bizarras do gênero, das quais destaco duas. A primeira é esta coletânea de flagras de pessoas transando em automóveis, cujas atividades são subitamente interrompidas pelo fotógrafo espírito-de-porco.

A segunda é, de longe, a mais hardcore. Pelo pouco que entendi, é um programa de televisão, cujo público é composto inteiramente por garotas. Como nos programas dominicais daqui, elas participam de gincanas, com um “pequeno” detalhe: tais competições envolvem atividades sexuais com parceiros da produção. No final rola até uma disputa de tesoura-papel-e-pedra para ver quem leva o grande “prêmio”.

Eu tenho *muito* que aprender direito esse idioma…

Passando o bastão

03 Dec 2004 | Comments

Tenho bastante assunto represado, mas pouquíssimo tempo livre no momento. Para não frustrar os visitantes (mesmo correndo o risco de perdê-los na comparação), recomendo o Liberal libertário libertino. O blog funciona em sinergia com o site, ambos contendo artigos e reflexões do autor.

O conteúdo fala por si, é fantástico. E, ainda que não fosse, qualquer um que fundamente seu raciocínio com pérolas como “(…) putaria não é fácil. Como qualquer libertino sabe, uma boa bacanal demanda tremenda logística” e use termos do calibre de “pescotapa” merece uma atenção maior.

UPDATE: Quando eu já me achava satisfeito com as elocubrações socio-psicológicas do autor, encontro esta brilhante análise sobre o monopólio da Microsoft. Finalmente alguém produziu um texto laico, coerente e acessível sobre o assunto. Brilhante.

Gairaigo

03 Dec 2004 | Comments

Aqui vai um texto bastante interessante sobre gairaigo, i.e., palavras usadas no idioma japonês originadas de outros idiomas. O texto foca nos vocábulos importados do português, desmistificando, por exemplo, a popular lenda de que “arigatô” vem de “obrigado”.

Desenvolvedor de jogos? melhor ser pirata!

18 Nov 2004 | Comments

Qual o programador que nunca pensou em fazer as malas e tentar a sorte na Konami, na EA ou em alguma outro fabricante de games deste calibre? Pensando nisso, é curioso ler este artigo do News.Com, que mostra que tais profissionais passam por poucas e boas de forma muito semelhante às suas contrapartes em indústrias mais tradicionais. Chamaram a atenção os deadlines malucos que os obrigam a fazer horas extras insanas, mutas vezes não pagas. Já vi isso…

Só não foi a coisa mais interessante que li hoje porque o pesoal do Boing Boing cavou informações sobre “piratas modernos”: caras que abordam navios à moda antiga, só que com equipamento de espionagem via satélite e outras traquitanas. Muito mais style e nem precisa sair do Brasil – segundo o artigo, o nosso litoral norte tem bastante campo de atuação no setor.

Palitinho? Cuspe à Distância? Não: Empilhamento de Copos!

14 Nov 2004 | Comments

praticantes de Cup StackingTem circulado na internet um vídeo no qual uma tal Emily Fox monta e desmonta uma pirâmide de copinhos de plástico com uma velocidade impressionante, alegando um “recorde mundial”.

Pesquisando um pouco, descobri que a atividade de empilhar copos (Cup Stacking) é encarada como um esporte real – tem desde uma liga mundial até fabricantes de equipamento (copinhos, claro). Quero só ver se a Nike embarca nisso, ou se chega às olimpíadas.

Porque todo mundo tem um coração envenenado

11 Nov 2004 | Comments

Coração Envenenado é uma autobiografia (relativamente antiga, da metade dos anos 90) de Dee Dee Ramone, fundador, baixista e autor de boa parte das músicas dos Ramones (ele escreveu bastante material, mesmo depois de deixar o grupo). O livro (que eu sugiro comprar no site, na loja é mais caro) vai da infância do autor até a fase em que ele se livra da heroína – que não durou muito, já que a droga o levou à morte em 2002.

Fãs da banda (como eu) irão encontrar uma relação íntima entre a vida “largada” dos membros da banda e as suas letras, e também conhecerão um ponto de vista bastante contundente acerca das mudanças de formação. Quem não é chegado em rock pesado de três acordes pode se frustrar, pois sem esta referência o livro está mais para uma edição light de Eu, Christiane F..

Phoebe, a última assistente do beakman

07 Nov 2004 | Comments

Phoebe (Senta Moses)Saudosismo não é comigo (tenho memória de peixe e uma imensa vontade de viver o agora), mas certas paixões do passado acabam voltando (especialmente quando do presente não ajudam).

Uma delas é a Phoebe (Senta Moses), a terceira assistente feminina de O Mundo de Beakman, sobre quem achei aqui algumas coisas bacanas na versão original deste post, mas o fechamento do Geocities mandou todos os links pro além. De qualquer forma, basta buscar fotos da Senta Moses no Google ou visitar o site pessoal dela e vai dar pra entender do que eu estou falando.

Sim, eu sei que as predecessoras Lisa (Eliza Schneider) e Josie (Alanna Ubach), são tidas como mais bonitas (especialmente longe das roupas esquisitas e do Lester). Talvez seja o rostinho, talvez a personalidade – o fato é que a Phoebe é que dava o “clic”. Coisa de nerd adolescente, não dá pra explicar.

PvP

06 Nov 2004 | Comments

Achei PvP quase por acaso. A tira conta as “aventuras” dos membros da redação de uma revista sobre jogos.

Pode parecer um tema pouco promissor, mas graças ao talento visual e narrativo de Scott Kurtz, o tema rende toneladas de piadas sobre nerds (ideais, claro, para nerds, mas acessíveis ao público humano). Dá pra queimar várias horas nos “archives”, já que a tira existe desde 98!