chester's blog

technology, travel, comics, books, math, web, software and random thoughts

O clube da mentira

04 May 2004 | Comments

Segundo este artigo do Wired News, os gringos criaram uma comunidade que te ajuda a bolar desculpas para sair do trabalho cedo, dar um cambão num encontro, enfim, a contar aquelas mentiras brancas que mantêm o mundo girando.

Ainda no tema, o artigo menciona um software que simula barulho de trânsito, tempestades, enfim, todas as desculpas necessárias para encerrar a ligação.Fico imaginando o que a criatividade brazuca vai fazer quando essas coisas chegarem aqui.

Videos amadores Stone Age Scanners

03 May 2004 | Comments

Isso era pra ser um negócio nosso, eu fico até constrangido de ver na web, mas já ia ser digitalizado mesmo, então chutamos os baldes: eis os famigerados Videos Amadores Stone Age Scanners. Assista por conta e risco próprios.

Afinal, alguém tem que preencher a lacuna do falecido Pepa Filmes (cuja página não mostra mais os filmes). Não que a turma do Garret, grande amigo, não esteja tentando…

Plotter feito de sucata

03 May 2004 | Comments

detalhe do plotterEm 1970 e guaraná-com-rolha, os drives de disquete eram caríssimos, em grande parte por usarem componentes (chips) customizados. Steve Wozniak, o inventor do Apple II, usou de alguma criatividade para transferir parte do trabalho do hardware para o software, e montou um drive com componentes de varejo.

Pulamos para 2004, e achamos um cidadão brasileiro que precisava de um plotter. Para quem não conhece, plotter é uma espécie de impressora que literalmente desenha à caneta sobre o papel, muito utilizado em engenharia. Este tipo de equipamento normalmente é caríssimo: além de ser produzido em baixa escala, utiliza uma mecânica muito específica para movimentar a caneta sobre o papel.

No melhor estilo Woz, o cara acabou construindo seu próprio plotter usando sucata de impressoras. Novamente, o software teve que ser mais esperto, mas um holandês entrou na parada e resolveu. Ainda estou de queixo caído.

Receita para um nerd morrer feliz

17 Apr 2004 | Comments

aiminhanossasinhorameupadimciço - zilhões de micros antigosComo se não bastasse a perspectiva de sexo nos trens para possuidores de aparelhos com BlueTooth, a Inglaterra acena como nova terra prometida dos nerds com essa: um britânico que está vendendo a mais imponente, massiva, monstruosa e jamais sonhada coleção de micros antigos da face da terra.

Curiosamente, neste momento o preço do leilão está em £660, muito próximo dos mais apropriados £666 que este este maldito causador de inveja inspira. Dá uns R$ 3.500, o que é uma fortuna, mas chega até a ser justo – afinal, é diversão até o final da vida. De qualquer forma, o cara infelizmente (ou felizmente, já que uma compra dessas acaba com qualquer casamento) exige retirada no local.

Não que o custo de correio, mais impostos e explicações na alfândega (até onde sei não se pode importar bens usados assim) já não inivabilizassem. Ai, minha Santa Ifigênia, valei-me!

Como ou não como

14 Apr 2004 | Comments

placa de motel, usada como logotipo da comunidadeSe eu fosse falar de todos os fenômenos sociais que eu presenciei em algumas semanas no Orkut, o tema iria certamente monopolizar este espaço. Mas eu ainda não consegui me recompor da visita à comunidade Como Ou Não Como (tem que ser membro do Orkut para entrar).

O fórum reproduz no mundo virtual o que é possivelmente uma das conversas mais comuns no meio masculino: a classificação da viabilidade, enquanto parceira sexual, de qualquer mulher que vier à cabeça. No caso, partiu-se para o minimalismo: cada tópico é aberto com a proposição de uma pessoa (geralmente mulher e participante do Orkut), e as pessoas respondem com as auto-explicativas opções “como” e “não como”.

Qualquer esperança de rebelião por parte do meu lado anti-sexista cai por terra ao verificar o quanto o jogo é levado na esportiva – invariavelmente, as moças avaliadas acabam participando da conversa (o que quase nunca acontece no mundo real). Num misto de lisonja e estupefato, se conformam de que “homem é tudo igual mesmo”, e levam numa boa.

A sacada, claro, tinha que vir de uma mente superior: o MrManson do Cocadaboa.

Curiosidade: eventualmente alguém tenta colocar homens na brincadeira, mas nunca vinga. Pelo jeito, o gene da falta de pudor só existe na população masculina (ao menos no mundo hetero).

Combo Rangers sem revista

08 Apr 2004 | Comments

Combo RangersÉ, dessa vez o Super Macacaloiro venceu: a revista Combo Rangers – uma das nacionais mais interessantes publicadas atualmente – teve sua publicação interrompida, segundo informação do próprio autor (Fabio Yabu).

Já falei dela em outra ocasião. Resumindo: é uma revista infantil consistente o bastante para ser lida por adultos, e que se destaca pelo estilo de humor “antenado”. É praticamente um jogo de trivia sacar todas as referências bem-humoradas à cultura pop que o autor faz no meio das histórias.

Pelo menos o último arco de histórias foi apropriadamente fechado, não deixando ninguém na mão (como, infelizmente, acontece muitas vezes nestes momentos tristes). Além disso, o site ainda existe, publicando histórias novas.O autor diz ter outro projeto no forno – pela qualidade do que publicou até agora, não duvido que valerá a espera.

Microsoft versus suásticas

06 Apr 2004 | Comments

as duas suásticas da fonte, mostradas no aplicativo charmapEstava eu feliz, testando uma máquina nova, quando o Windows Update pediu para instalar um update crítico. Nerd que sou, li a descrição do update (KB833407), que dizia tratar-se da remoção de uma fonte que contém “símbolos inaceitáveis”.

A razão do auê: a tal fonte, distribuída com o Office 2003, contém duas suásticas. A imprensa especializada não deu muita atenção (o Wired News só soltou uma notinha, outros nem isso).

Se você mantém seu Windows atualizado, essa “perigosíssima” fonte já deve ter sido substituída. Claro que não tenho qualquer simpatia pelo nazismo, mas além de não acreditar em censura, tenho um mínimo de cultura geral para saber que a suástica não necessariamente o representa (em certas culturas chega a ser um símbolo de boa sorte). Assim, vai um passo-a-passo para recuperar a fonte antiga:

  • Dê um Localizar no seu CD do Office pelo arquivo BSSYM7.TTF (no meu do Office 2003 está na pasta \FILES\WINDOWS\FONTS);
  • No Painel de Controle, abra a pasta Fontes e apague a BookShelf Symbol 7 (se ele não deixar é porque você está com algum programa aberto que a usa);
  • Arraste o arquivo localizado no primeiro passo para a pasta Fontes.

Pronto! Agora você já pode escrever usando os símbolos que bem entender (a suástica na foto é o til). Não seja idiota e use com sabedoria.

Bola de neve church

06 Apr 2004 | Comments

imagem do altar da Bola de Neve ChurchVão falar que eu tou de perseguição com as igrejas – e eu não tenho a menor vocação pra Mel Gibson. Mas depois de ouvir comentários de rua, fui procurar na web a Bola de Neve Church, que se auto-descreve como “uma Igreja centrada em Deus, voltada para a X-Generation, com visão missionária, plantando Igrejas como a forma mais eficaz de evangelismo”.

Mesmo considerando que o negócio é grande (várias células possuem seus próprios mini-sites), não dá pra saber se é sério ou não – teria que ir dar uma olhada no culto. Mas o altar em forma de prancha de surf é deveras complicado. De qualquer forma, eu já vi mais de um adesivo de carro na Zona Oeste mencionando a instituição. Acho que vai dar pano pra manga.

Toothing: metendo os dentes

23 Mar 2004 | Comments

no trem: pode ser ou tá difícil?Eu estou quebrando a cabeça desde o ano passado pra encontrar alguma utilidade para o Bluetooth (tecnologia de rede sem fio de curto alcance para palmtops e celulares), ainda mais com o surgimento do WiFi (a mesma coisa, só que com alcance maior) e das novas alternativas de acesso à internet pelo celular.

Os britânicos vieram em meu socorro: segundo este artigo do Wired News, a onda na Inglaterra é o toothing, prática na qual pessoas que não se conhecem combinam uma “rapidinha” em locais públicos através de seus aparelhos com Bluetooth. Imagine isso: você está lá, vindo do trabalho, e pinta uma proposta de sexo rápido! É bem mais divertido que ficar lendo notícias no AvantGo…

Consórcio de mosh

22 Mar 2004 | Comments

mosh descontroladoO amigo Edu me trouxe à luz da triste constatação de que, chegando na curva dos 30 anos, corremos o sério risco de passar desta para a melhor sem jamais ter feito um “mosh” (movimento também conhecido como stage dive, que consiste em subir no palco durante um show de rock pesado e mergulhar no meio da platéia). Afinal, já quase não temos mojo suficiente para ir a um show desses, imagine reunir boa-vontade suficiente para correr tamanho risco de estatelamento.

Consideramos até a contratação de uma platéia particular, mas esta idéia evoluiu para outra, bem mais interessante: o consórcio de mosh. Consiste em juntar umas duas dúzias de trintões frustrados sem mais o que fazer, arranjar uma banda qualquer para tocar e nos revezarmos como platéia. A idéia tem um misto de patético e genial que não me deixa decidir – de tal forma que não pude deixar de perguntar: será que alguém mais toparia? Quem for doido o bastante, por favor, fale comigo.